Chuvas interditam trem em Campos do Jordão-SP

Dez pequenos deslizamentos de terra e quedas de barreira na Serra da Mantiqueira, em São Paulo, interromperam o funcionamento do trem de turismo da Estrada de Ferro Campos do Jordão que liga as cidades de Pindamonhangaba a Campos do Jordão, passando por Santo Antonio do Pinhal. Cerca de 35 funcionários estão trabalhando na ferrovia para fazer as manutenções. O problema é que em alguns trechos a situação da geografia, muito íngreme e do solo, encharcado, impede que máquinas cheguem a alguns pontos da região montanhosa. O solo encharcado também oferece risco de mais desmoronamentos de terra. Além das quedas de barreira, houve dois desmoronamentos de terra entre os quilômetros 29 e 32. No km 18, o Rio Piracuama transbordou e atingiu a linha férrea. De acordo com a administração da Estrada de Ferro, os estragos vêm sendo provocados pelas chuvas desde janeiro e a interdição foi necessária para a segurança dos turistas. A previsão é que a estrada permaneça interditada até a próxima terça-feira. "Porém, se continuar chovendo, por segurança, não poderemos liberar", disse o engenheiro Roberto D''Ângelo. Todos os passeios foram cancelados e as vendas de ingressos suspensas.Grande parte das barreiras que caíram sobre os trilhos está sendo retirada manualmente. A Estrada de Ferro Campos do Jordão tem 47 quilômetros de extensão e oferece passeios durante a semana e aos finais de semana. O percurso entre Pindamonhangaba e Campos dura cerca de três horas. Construída em 1912, teve seus primeiros carros movidos a vapor, posteriormente a gasolina. Em 1924 foi eletrificada pela "The English Eletric Co."

SIMONE MENOCCHI, Agencia Estado

12 de fevereiro de 2009 | 19h27

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasSPtremCampos do Jordão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.