Ciclone Giovanna mata 16 em Madagascar

Pelo menos 16 pessoas morreram nesta semana por causa da passagem de um ciclone de categoria 4 pela costa leste de Madagascar, disseram autoridades na quarta-feira.

ALAIN ILONIAINA, REUTERS

15 Fevereiro 2012 | 17h23

Cerca de 65 pessoas ficaram feridas, e 11 mil estão desabrigadas por causa do ciclone Giovanna, que castigou a costa leste da ilha africana e causou apagões em partes da cidade portuária de Tamatave, disseram grupos de resgate.

O olho da tempestade atingiu a ilha logo ao sul de Tamatave, e agora o sistema se dirige ao canal de Moçambique. As autoridades disseram que o número de mortos ainda pode subir.

"Ainda é um saldo provisório, e pode mudar", disse à Reuters Liva Randrianambinina, funcionária de comunicações do Departamento Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres.

Madagascar é propensa a ciclones e tempestades tropicais, especialmente entre fevereiro e maio. Em 2008, o ciclone Ivan matou mais de 80 pessoas e deixou mais de 200 mil desabrigados na quarta maior ilha do mundo, que tem uma área equivalente à da França. Maior produtor mundial de baunilha, Madagascar é também um dos países mais pobres do mundo.

Na noite de quarta-feira, o pior da tempestade já havia passado, mas chuvas torrenciais persistiam, levando as autoridades a cortarem a energia em Antananarivo, a capital, além de recomendarem que motoristas não saíssem de casa e que empresas fechassem suas portas. Na quarta-feira, a eletricidade continuava instável na capital, segundo moradores.

Mais conteúdo sobre:
MADAGASCARCICLONE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.