Cidade de São Paulo deve ter dia de frio e chuva

À noite, o frio na capital paulista será mais intenso, com a temperatura em torno dos 12 graus

Paulo R. Zulino e Aline Nunes, estadao.com.br e Jornal da Tarde

24 de junho de 2008 | 08h49

O dia desta terça-feira, 24, deve ser de tempo nublado na cidade de São Paulo, com previsão de chuva fraca a moderada no período da tarde. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a temperatura continua baixa hoje, com os termômetros registrando máxima de 15 graus. A mínima nesta madrugada outra vez foi verificada na região de Parelheiros, extremo sul da capital paulista, com 11,8 graus. À noite, o frio na capital paulista será mais intenso, com a temperatura em torno dos 12 graus. A madrugada de amanhã ainda será gelada na cidade e os termômetros deverão registrar mínima de 11 graus. Conforme o CGE, a previsão é que o sol só venha a reaparecer na cidade na sexta-feira.   O inverno começou na sexta-feira e, embora os meteorologistas digam que neste ano a estação será até 2°C mais quente do que o normal, as temperaturas não param de cair. Na tarde de segunda-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 11,2°C no Mirante de Santana, zona norte de São Paulo. A mínima anterior havia sido registrada na tarde do dia 1º, de 16°C. Para hoje, o Inmet prevê que os termômetros ficarão na casa dos 14°C.Segundo o meteorologista do Inmet Franco Vilela, a tarde mais fria é conseqüência da frente fria que chegou à capital durante o fim de semana. "Passou uma frente fria pelo Estado, que junto com ela trouxe uma massa de ar fria, o que segurou os ventos moderados vindos do litoral", explica.  "Pelo menos até quarta-feira irá predominar o tempo frio e nublado. A partir de quinta-feira, o sol começa a aparecer e só então a nebulosidade e os ventos irão começar a desaparecer", diz André Madeira, meteorologista da Climatempo.A queda das temperaturas, associada a uma baixa umidade do ar favorece a concentração de poluentes, e ainda aumenta a incidência de doenças respiratórias e alergias. Segundo o professor e diretor médico do Laboratório de Poluição da USP, Paulo Saldiva, nesta época do ano, em que as temperaturas oscilam com grande freqüência, o mais aconselhável é andar sempre bem agasalhado. "Se a pessoa puder evitar o choque térmico é ainda melhor", completa.

Tudo o que sabemos sobre:
invernofrioprevisão do tempo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.