Cidades isoladas têm acesso liberado em SC; chuva ainda ameaça

Milhares de pessoas que estavam isoladas há dias em cidades de Santa Catarina devido às fortes chuvas, que deixaram 97 mortos, serão a prioridade de auxílio das autoridades, após os municípios terem tido o acesso terrestre liberado nesta quinta-feira pela primeira vez desde o fim de semana. A meteorologia prevê mais chuva forte nos próximos dias, com grande instabilidade no Vale do Itajaí, região mais afetada pela enxurrada. Além dos mortos, há 19 desaparecidos e mais de 78 mil pessoas estão desalojadas ou desabrigados no Estado. Pela primeira vez, nesta quinta, alguns municípios puderam receber ajuda via terrestre. Até quarta-feira, ao menos sete cidades estavam inacessíveis pela via terrestre, com quase 100 mil pessoas isoladas. "Antes só podíamos chegar com a ajuda de helicóptero, agora estamos deslocando os caminhões para essas cidades com os suprimentos que as pessoas estão necessitando", disse por telefone à Reuters o subtenente do Corpo de Bombeiros, Edemilson Irineu Corrêa, chefe de operações da Defesa Civil catarinense. "A situação segue perigosa mesmo quando parar a chuva, porque o solo está bastante encharcado e pode desmoronar. São quase três meses de chuva", acrescentou. Nove municípios catarinenses já declararam estado de calamidade pública, e a segurança foi reforçada pela polícia em algumas cidades afetadas pelas cheias após registro de saques a supermercados e outros estabelecimentos comerciais. Cidades ficaram submersas, e as ruas e casas foram tomadas pela lama, enquanto a população sofre com a falta de água, luz e comida. O total de pessoas afetadas diretamente pelas chuvas no Estado passa de 1,5 milhão. "Eu não quero fazer esse tipo de previsão (a respeito do número de mortos). Mas posso dizer que há muito mais pessoas desaparecidas do que nós temos registrado", disse à Reuters o major Emerson Neri, gerente de operações da Defesa Civil, na quarta-feira. A tragédia climática, considerada a maior da história de Santa Catarina, despertou também preocupação em outras regiões do país. A Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec) emitiu alerta de chuvas fortes para pelos menos outros quatro Estados -- Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo e Rio Grande do Sul -- onde há o temor de deslizamento nas áreas de encostas e morros. "(A Sedec) recomenda atenção especial e redobrada nas áreas de encostas e morros, pois devido às frequentes chuvas, o solo está bastante encharcado, o que aumenta o risco de deslizamentos", informou o alerta da secretaria. De acordo com o Instituto Brasileiro de Pesquisas Espaciais (Inpe), as chuvas fortes em Santa Catarina, principalmente em Itajaí, podem se prolongar até o início da semana que vem. Os meteorologistas do instituto também prevêem chuva antes do fim de semana no Rio de Janeiro, Espírito Santo, extremo sul da Bahia e grande parte de Minas Gerais. (Reportagem adicional de Alice Assunção e Fabio Murakawa; Edição de Maria Pia Palermo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.