Ciência Sem Fronteiras usará cartão de crédito

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou ontem que a partir de dezembro o governo vai transferir o valor das bolsas dos alunos do Ciência sem Fronteiras por meio de um cartão de crédito. A medida abrange não só os futuros bolsistas do programa, que promove o intercâmbio de estudantes brasileiros no exterior, como também quem já está fora do País.

Carlos Lordelo, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2012 | 02h02

A iniciativa visa a evitar atrasos no pagamento de auxílios a bolsistas que já viajaram. Recentemente um grupo de estudantes que faz intercâmbio na Alemanha e no Reino Unido se queixou do atraso no repasse da bolsa. Segundo Mercadante, o atraso ocorreu por causa de uma mudança na metodologia de pagamento do auxílio. "Foi um problema operacional que ocorreu com um lote de pagamentos do Banco do Brasil. O banco disse que corrigirá o problema em breve, provavelmente hoje (ontem)", disse o ministro, após participar de evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em São Paulo.

Ainda segundo Mercadante, os dados de pagamento aos bolsistas são encaminhados ao BB com três meses de antecedência. "Já trabalhávamos de forma prudencial. A responsabilidade (pelo atraso no pagamento) é exclusivamente do Banco do Brasil."

Para os estudantes que estão fazendo intercâmbio em cidades que têm agência do Banco do Brasil, os cartões de crédito para administração da bolsa poderão ser retirados diretamente no exterior. Já quem estuda em uma cidade sem posto de atendimento do banco receberá o cartão pelos Correios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.