Cientista fotografa rara formação de nuvens na Antártida

Algumas das temperaturas mais baixas na Terra trouxeram uma rara formação de nuvens aos céus da Antártida, disseram cientistas nesta terça-feira. O cientista Renae Baker capturou imagens espetaculares de nuvens-de-madrepérola, também conhecidas como nuvens estratosféricas polares, na semana passada, na estação australiana Mawson na Antártida. As nuvens ocorrem apenas em altas latitudes polares no inverno, necessitando de temperaturas menores que 80 graus Celsius negativos. Um balão meteorológico registrou temperaturas em menos 87 °C no dia em que as fotos foram tiradas.As nuvens são produzidas quando a luz do crepúsculo passa por cristais de água congelada, soprados pelo forte jato de ar estratosférico, a mais de 9.000 km do solo. "Os ventos nessa altitude estavam soprando a mais de 230 km/h", disse Baker, segundo o website da Divisão Antártica do governo australiano.

Agencia Estado,

01 de agosto de 2006 | 20h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.