Cientista propõe bombardear Marte

O sucesso da missão Deep Impact, na qual uma sonda espacial disparou um míssil contra um cometa, produzindo um jato de material que revelou a composição do astro, está levando alguns cientistas a imaginar uma abordagem semelhante para o planeta Marte, informa o website da revista científica Nature. Jogar um bom pedaço de cobre de encontro à superfície marciana poderia revelar a presença de gelo ou matéria orgânica no subsolo marciano.A missão de bombardeio, proposta por pesquisadores da Nasa, já tem nome - THOR - não em homenagem ao deus nórdico que usava um martelo mágico, mas representando o título "Tracing Habitability, Organics and Resources", ou Rastreando Habitabilidade, Material Orgânico e Recursos. THOR viria a ser a segunda da nova linha de missões "Mars scout" (batedor de Marte), sondas de baixo custo e de montagem rápida. A primeira "Mars scout", chamad Phoenix, tem lançamento marcado para 2007.Os autores da proposta THOR são Phil Christensen e David Spencer. Christensen estima que o míssil - ou "impactador" - deveria pesar cerca de 100 kg, atingir Marte com uma velocidade de mais de 15.000 km/h. Nessa configuração, o choque deverá produzir uma cratera de 50 metros de largura e 25 de profundidade.Durante o impacto, uma sonda em órbita procuraria por sinais de gelo e matéria orgânica no jato produzido pelo choque.

Agencia Estado,

27 de janeiro de 2006 | 18h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.