Cientista que fraudou estudos diz ter clonado 8 coiotes na Coreia

O polêmico cientista sul-coreano Woo-suk Hwang, que em maio de 2005 enganou o mundo ao anunciar uma falsa clonagem de embriões humanos, conseguiu clonar oito coiotes, informou ontem o governo da província de Gyeonggi, patrocinador de seu trabalho.

SEUL , O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2011 | 03h03

Há seis anos, o antigo professor de veterinária da Universidade Nacional de Seul foi centro de um escândalo científico ao falsificar parte dos resultados sobre a obtenção de células-tronco a partir de embriões humanos clonados.

Na época, a pesquisa liderada por Hwang, publicada pela revista Science, gerou críticas até do então presidente americano, George W. Bush, contrário à expansão das pesquisas com células-tronco embrionárias nos Estados Unidos.

Em dezembro daquele ano, meses depois da publicação do estudo, um comitê de investigação da universidade concluiu que todas as 11 linhagens de células que Hwang dizia ter clonado de pacientes foram falsificadas. O mesmo comitê confirmou que o único clone produzido pelo pesquisador foi o de um cachorro, batizado de Snuppy.

O cientista terminou condenado pelo mal uso de recursos públicos.

Agora, o instituto em que Hwang trabalha afirma que o pesquisador conseguiu clonar com sucesso oito coiotes - conhecidos como chacais americanos e em risco de extinção -, transferindo pela primeira vez o núcleo de células somáticas da espécie para óvulos de um cachorro comum.

Os embriões foram introduzidos em fêmeas de cães que deram à luz os filhotes de coiote, revelou o governo de Gyeonggi.

Hwang e sua equipe também trabalham na clonagem de uma espécie de canídeo selvagem africano em risco de extinção. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.