Cientista quer a detenção de Bento XVI

O biólogo evolucionista britânico Richard Dawkins informou que lutará para que o papa Bento XVI seja detido quando visitar a Grã-Bretanha em setembro para que responda sobre os casos de abuso sexual de crianças praticados por integrantes da Igreja Católica.

, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2010 | 00h00

Dawkins, um dos maiores especialistas em evolucionismo e ateu convicto, solicitou que advogados da área de direitos humanos verifiquem a possibilidade de ações legais contra o pontífice. A viagem de quatro dias de Bento XVI à Inglaterra ocorrerá entre 16 e 19 de setembro e será sua primeira visita oficial ao país. Segundo os advogados do biólogo, há três possibilidades: uma denúncia no Tribunal Penal Internacional, um júri público ou privado por crime contra a humanidade ou um processo cível. Os advogados afirmam que Bento XVI não tem imunidade diplomática como chefe de Estado em razão de o Vaticano ter status de apenas observador permanente na ONU.

O papa vem sendo acusado de negligência em casos de abusos. O Vaticano nega as acusações. Ontem, em sua missa dominical, na primeira aparição após acusações de ter ignorado um caso na Califórnia, em 1985, Bento XVI não tratou do assunto.

O jornal britânico The Sunday Telegraph noticiou ontem que autoridades eclesiásticas não agiram no caso de um sacerdote católico que admitiu ter abusado sexualmente de meninos surdos em Yorkshire. O bispo de Leeds, Arthur Roche, escreveu ao Vaticano em busca de auxílio sobre como atuar no caso, mas nada foi feito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.