Cientistas descobrem droga contra resistência de bactérias

Cientistas dos Estados Unidos acreditam ter encontrado uma forma de resolver o crescente problema de bactérias resistentes aos atuais tratamentos com remédios. Eles descobriram que drogas chamadas bisfosfonatos bloqueiam as enzimas usadas pelas bactérias para trocar genes e adquirir ou propagar a sua resistência a antibióticos. Os pesquisadores também mostraram que interferir com a enzima pode destruir bactérias resistentes a drogas cultivadas em laboratórios. O estudo foi publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences. O coordenador da pesquisa, Matt Redinbo, da Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, disse: "Nossa descoberta pode levar à habilidade de matar seletivamente bactérias resistentes a antibióticos em pacientes e a impedir a propagação da resistência em ambientes clínicos." Na última década quase todos os tipos de bactérias se tornaram mais resistentes ao tratamento com antibióticos, fazendo com que muitas infecções letais tais como a tuberculose sejam mais difíceis de tratar com eficácia. Todas as vezes que alguém toma um antibiótico, os medicamentos matam as bactérias mais fracas no sangue. Qualquer microorganismo que tem uma mutação protetora contra o antibiótico sobrevive. Estes micróbios resistentes a medicamentos acumulam rapidamente mutações úteis e compartilham delas com outras bactérias através de conjugação - o equivalente à procriação de bactérias. ´Procriação´ A conjugação começa quando duas bactérias suavizam suas membranas, cada uma abre um buraco nelas e uma passa um segmento de DNA para a outra. Esta movimentação de DNA é interrompida e iniciada por uma enzima. A equipe de Chapel Hill analisou a estrutura da enzima e identificou uma vulnerabilidade que pode, potencialmente, ser explorada. Eles descobriram que usando bisfosfonatos, amplamente recomendados por médicos para o tratamento de perda de densidade óssea, podem interferir no local em que a enzima costuma se unir ao DNA. Testes com a bactéria E. coli, que pode causar intoxicação alimentar grave, demonstraram que os bisfosfonatos causam caos dentro da bactéria que se prepara para transferir seus genes. Como a droga destrói a bactéria ainda não é totalmente entendido, mas a ação foi decisiva, acabando com qualquer E. coli que continha a enzima. Os pesquisadores planejam realizar mais testes para estabelecer se os bisfosfonatos também atacam espécies semelhantes, tais como as responsáveis pela pneumonia adquirida em hospitais e outras infecções pulmonares. Redinbo disse: "Nós esperamos que esta descoberta ajude os antibióticos existentes ou ofereça um novo tratamento para bactérias resistentes a antibióticos." Kevin Kerr, especialista em microbiologia no sistema de saúde pública de Harrogate, em Londres, disse que outras drogas também foram testadas por suas propriedades de afetar a conjugação de bactérias, inclusive clorpromazina, uma droga para tratamento de esquizofrenia. Kerr destacou que o mais recente estudo está em estágios preliminares e que bisfosfonatos só se mostraram eficazes contra um tipo de bactéria - E. coli. "Este é o mais recente em uma longa série de potenciais candidatos", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.