Cientistas estudam alta diversidade de insetos em florestas tropicais

Por que a diversidade de espécies de insetos herbívoros em uma floresta tropical é tão alta? Cientistas costumam trabalhar com duas hipóteses. A primeira é que teria ocorrido, ao longo da evolução, uma coincidência entre o aumento do número de invertebrados e de plantas em uma mesma zona. A segunda diz respeito à relação entre hóspede e hospedeiro. Segundo alguns grupos de pesquisa, haveria poucas espécies de plantas para cada tipo de inseto. Por isso, devido à hipotética falta de alimento, os invertebrados teriam se diversificado bastante. Para verificar qual das duas teses estaria mais próxima da realidade, Vojtech Novotny, da Universidade do Sul da Boêmia, na República Checa, e colaboradores resolveram fazer um teste. Usaram a mesma metodologia para comparar a distribuição filogenética existente em uma floresta tropical e em uma região temperada, onde geralmente a diversidade biológica é bem menor. De acordo com os resultados apresentados pelo grupo europeu na revista Science, a segunda hipótese pode ser descartada. Nos dois ambientes estudados foi encontrada a mesma quantidade de insetos herbívoros por 100 metros quadrados de folhas. O que significaria que a limitação alimentar não existe, pelo menos a partir dos dados obtidos pelos autores. ?O estudo sugere que o gradiente latitudinal de riqueza de espécies pode ser uma função direta da diversidade de plantas?, escreveram no artigo. Essa diferença na variedade florística, concluem, é da ordem de sete vezes mais nas florestas tropicais do planeta.

Agencia Estado,

14 de julho de 2006 | 11h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.