Cientistas 'fotografam' HIV migrando entre as células

Usando técnicas avançadas, pesquisadores americanos registraram o momento exato da transmissão direta do HIV de células infectadas para células sadias. O trabalho foi publicado hoje na revista Science. Benjamin Chen, coautor do estudo, explica que a maior parte das pesquisas na área adota como premissa a infecção das células por vírus livres no plasma sanguíneo. Mas testes realizados in vitro mostraram que o contágio pelo contato direto entre as membranas das células - processo conhecido como sinapse viral - pode ser milhares de vezes mais eficiente para promover a infecção.

AE, Agencia Estado

27 de março de 2009 | 08h19

As imagens obtidas revelam detalhes da sinapse viral. Os pesquisadores incluíram no material genético do HIV, vírus causador da aids, um gene que produz proteína fluorescente verde. Quando exposta a um feixe de laser, a substância brilha. A técnica permitiu seguir com precisão o avanço da infecção em uma cultura de células in vitro. No artigo, os cientistas afirmam que os processos bioquímicos relacionados à formação das sinapses virais são alvos promissores para o desenvolvimento de vacinas e remédios.

?Qualquer informação sobre as estratégias utilizadas pelo vírus é muito valiosa?, afirma o infectologista da Universidade de São Paulo (USP) Ésper Kallas. Ele recorda um estudo publicado no início do mês pela revista Nature. O trabalho mostrava como tecidos com alta concentração de células de defesa contribuem para o avanço da infecção. ?Os dois estudos vão na mesma direção?, aponta Kallas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
saúdepesquisaHIV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.