Cientistas testam vacina contra a obesidade

Ratos adultos vacinados contra um hormônio natural do corpo ganharam menos peso e acumularam menos gordura corporal, comendo a mesma dieta de sempre, de acordo com estudo que será publicado online, nesta semana, pela revista Proceedings of the National Academy of Sciences. O hormônio atingido pela vacina é o ghrelin, que tem a função de ajudar a equilibrar a quantidade de energia do corpo. Pesquisadores esperam que a vacina possa ajudar a combater o chamado "efeito sanfona", a tendência de pessoas que fazem dietas bem-sucedidas voltarem a ganhar peso.Esse procedimento representa mais uma aplicação da imunofarmacoterapia, uma abordagem que envolve o sistema imunológico do corpo no combate a outros alvos que não vírus ou bactérias. Uma vacina contra nicotina, que já está sendo testada nos EUA, segue o mesmo princípio."O estudo mostra que a vacina desacelera o ganho de peso e reduz a gordura acumulada em ratos", diz o principal autor do trabalho, Kim Janda, do Instituto Scripps. "O consumo de alimentos não diminuiu em nenhum dos grupos testados, mas os que receberam a vacina funcional ganharam menos peso... Nosso estudo é o primeiro a mostrar que impedir que o ghrelin chegue ao sistema nervoso central pode produzir redução no ganho de peso", afirma.O ghrelin é um hormônio produzido principalmente no estômago, e que foi identificado pela primeira vez em 1999. Sabe-se que o hormônio atua no metabolismo promovendo o aumento de peso e o acúmulo de gordura, ao reduzir a quebra da gordura guardada para uso como energia e o próprio consumo de energia.Em períodos de perda de peso, como numa dieta, o corpo produz altos níveis de ghrelin para reduzir a quebra da gordura, aumentar o apetite e elevar a retenção de gordura, mudanças que dificultam a perda de peso e a manutenção após a dieta.

Agencia Estado,

01 de agosto de 2006 | 14h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.