Cigarro nos filmes estimula adolescentes a fumar, diz estudo

Os autores analisaram os hábitos de consumo de cinema e cigarro 6.522 jovens americanos de 10 a 14 anos

03 de setembro de 2007 | 18h24

Exposição a cenas de fumo em filmes parece estar associada ao risco dos adolescentes de se tornarem fumantes que consumirão no mínimo 100 cigarros ao longo da vida, de acordo com artigo publicado na edição de setembro do periódico Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine.   Estudos anteriores haviam determinado que uma exposição a filmes onde personagens fumam elevava o risco de adolescentes virem a experimentar cigarros, dizem os autores do trabalho.   "Mas nem todos os adolescentes que provam fumar tornam-se dependentes", diz o texto.   "Metade dos formandos do ensino médio já experimentaram fumar em algum momento, mas apenas 7% são fumantes cotidianos de meio maço ou mais", diz o trabalho.   Os autores do estudo analisaram os hábitos de consumo de cinema e cigarro  6.522 jovens americanos de 10 a 14 anos, em 2003. Entrevistas foram repetidas após oito, 16 e 24 meses.   Os pesquisadores criaram um índice, a partir das cenas de fumo em filmes de sucesso, para quantificar o grau de exposição dos jovens ao comportamento no cinema.   No início do estudo, 90% dos jovens jamais havia fumado, e 0,5% já tinham provado mais de 100 cigarros.  Na entrevista após 24 meses, 125 dos participantes eram fumantes estabelecidos. Jovens que ficaram abaixo da média na exposição ao fumo nos filmes mostraram uma probabilidade menor de fumar, em comparação com os que estiveram acima da média.   O mecanismo exato de ligação entre os dois efeitos não está claro, mas os autores do trabalho especulam que "uma explicação plausível é que a exposição freqüente a situações de fumo nos filmes leva a uma expectativa mais positiva sobre os efeitos do fumo".

Tudo o que sabemos sobre:
cigarrocinemaadolescentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.