Cinco curiosidades sobre o bairro de Perdizes

Cinco curiosidades sobre o bairro de Perdizes

Sino que anunciou a proclamação da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, está instalado na torre da Igreja São Geraldo

O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2014 | 14h01

1. Criação de aves inspirou nome do bairro

O nome do bairro tem origem na chácara do vendedor de garapa Joaquim Alves Fidelis, que tinha criação de perdizes no seu quintal. As aves faziam tanto barulho que ficaram conhecidas nas redondezas e os moradores da então Província de São Paulo diziam “vou lá no quintal das perdizes” para se referir à região.

2. Perdizes é reduto de jogadores

Não seria estranho esbarrar com um jogador de futebol ao circular pelas ruas, bares e restaurantes de Perdizes. As facilidades do bairro e à proximidade dos centros de treinamento atraíram os atletas para a região, a maioria do elenco do Palmeiras. O mais famoso é o meia Valdívia, que em 2012 foi vítima de um sequestro relâmpago na região.

3. Tuca foi palco para grandes artistas e cenário de resistência à ditadura

O Tuca (Teatro da Universidade Católica de São Paulo), a partir de sua inauguração em 1965, com o espetáculo “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Mello Neto,  abriu seu palco a diversos expoentes da cultura, da academia e da política. Chico Buarque, Caetano Veloso, Nara Leão e Elis Regina fizeram shows lá. E o espaço também abrigou reuniões que tiveram importante papel de resistência à ditadura militar. Na década de 80, um incêndio destruiu o teatro e, apesar das suspeitas de que se tratou de um ato criminoso, nada ficou comprovado.

4. Perdizes ainda resiste à expansão dos empreendimentos imobiliários

A localização privilegiada torna o bairro de Perdizes um dos alvos preferenciais dos novos empreendimentos imobiliários da zona oeste. Mas o curioso é dar umas voltas na região e perceber um grande número de casarões e palacetes antigos em meio a ruas arborizadas como uma tentativa de preservar parte de sua história.

5. O sino da Independência fica em igreja de Perdizes

O sino que anunciou a proclamação da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, está instalado na torre da Igreja São Geraldo. É apelidado de "Bronze Velho", desde os tempos em que pertencia à antiga Catedral da Sé, onde permaneceu entre a sua fundição em 1820 e a demolição da catedral em 1913. Antes de chegar à Igreja São Geraldo, em 1942, passou pelo Mosteiro São Bento. Fundido em bronze e misturado a 18 kg de ouro, o sino pesa mais de 2 kg e tem 1,75 m de altura e 1,70 m de diâmetro.

Mais conteúdo sobre:
bairrossp perdizes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.