Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

Cinco curiosidades sobre Santo Amaro

Bairro já foi município independente e, em 1989, houve uma tentativa de incluir na Constituição a sua emancipação

O Estado de S. Paulo

11 Dezembro 2014 | 10h33

1. Imagem de Santo Amaro deu origem a região - O surgimento do povoado teve início em 1552, a partir da doação da imagem de Santo Amaro para ser colocada na capela local nas terras de João Paes e sua mulher, Suzana Rodrigues. No mesmo ano, o padre José de Anchieta rezou a primeira missa ali, onde hoje fica a Igreja Matriz, no Largo 13 de Maio. O nome Santo Amaro, de origem cristã, é de um santo nascido em 513 d.C. na Itália, identificado como protetor dos carroceiros, carregadores e fabricantes de velas.

2. Santo Amaro era uma cidade e virou bairro de São Paulo em 1940 - um dado curioso é que Santo Amaro, que já foi um município, possuía um movimento separatista, que vira e mexe pedia a emancipação da região. Em 1985, chegou a ser feito um plebiscito e, em 1989, houve a tentativa de incluir uma emenda na Constituição para que o bairro retomasse sua autonomia.

3. Quem era Borba Gato, homenageado em estátua – Borba Gato era um bandeirante paulista que seguiu os passos do sogro Fernão Dias, um dos mais famosos bandeirantes que ficou conhecido como “Caçador de Esmeraldas”, em suas expedições. Atribui-se a ele a descoberta das minas de Sabará. Tanto a escolha da homenagem quanto o monumento em si – que virou uma referência para o bairro - são alvo de críticas e dividem opiniões entre os paulistanos. 

4. Guarapiranga foi importante para o desenvolvimento de Santo Amaro - Em 1908, foi concluída a construção da represa de Guarapiranga pela São Paulo Tramway, Light and Power Company, responsável pelo fornecimento de energia na cidade. Só depois a Guarapiranga passou a servir como reservatório para o abastecimento de água potável. A construção da represa foi uma obra importante para o desenvolvimento da região de Santo Amaro, então  município autônomo.

5. Santo Amaro ainda cultiva forte influência católica – ocupada por missões jesuítas, o nome que batiza a região tem nome de santo e um dos principais marcos do bairro é a Igreja Matriz, no Largo 13 de Maio. Até hoje alguns moradores mantêm a tradicional Romaria de Cavaleiros, que desde os anos 20 percorre as ruas de Santo Amaro em direção a Pirapora do Bom Jesus, no interior paulista. Em frente à Casa de Cultura de Santo Amaro, há um monumento em homenagem aos romeiros. 

Mais conteúdo sobre:
bairrossp Santo Amaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.