Cinco das doze baleias encalhadas em Galápagos são salvas

Cinco das doze baleias-piloto (globicephala macrorhynchus) encalhadas no sábado nas praias da Ilha Isabela, no arquipélago equatoriano de Galápagos, foram salvas neste domingo, 18, e conduzidas a mar aberto.Rosa León, porta-voz do Parque Nacional Galápagos, disse à Efe que as cinco baleias resgatadas foram transportadas da praia para "cerca de três milhas náuticas (5,5 quilômetros) mar adentro".León explicou que no sábado, 17, à tarde moradores de Puerto Villamil, capital da Ilha Isabela, alertaram sobre a presença das baleias encalhadas na praia, e imediatamente se iniciou o trabalho de resgate.Segundo o relatório do parque nacional, quinze baleias tinham encalhado na praia, mas os próprios moradores conseguiram salvar três delas.Embora depois a operação tenha se estendido às outras baleias, algumas delas voltaram à praia para acompanhar o líder do grupo que, segundo se suspeita, teria perdido a orientação e guiado até a praia de Puerto Villamil.León ressaltou que as cinco baleias foram salvas em uma segunda tentativa, pois "primeiro elas foram levadas a uma milha mar adentro, mas voltaram à praia"."Na segunda tentativa, elas foram levadas a três milhas, e parece que já conseguirem se orientar e tomaram a direção correta".Outra das hipóteses cogitadas pelos especialistas é que uma das baleias perdeu o rumo, possivelmente por estar com parasitas em um ouvido, e foi seguida pelos demais, já que este tipo de mamíferos marítimos vive em bandos.O Parque Nacional Galápagos lembrou que em 1995, também na Ilha Isabela, 24 baleias encalharam e nenhuma sobreviveu.As Ilhas Galápagos, declaradas Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão situadas cerca de mil quilômetros a oeste do litoral continental do Equador.O arquipélago abrange uma superfície de 40 mil quilômetros quadrados, onde habitam espécies naturais de flora e fauna, marinhas e terrestres, muitas delas únicas no mundo.

Agencia Estado,

19 de março de 2007 | 03h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.