Cinza vulcânica volta a suspender voos em Buenos Aires

A nuvem de cinzas vulcânicas vinda do Chile voltou ao território de Buenos Aires, afetando as operações no Aeroparque Jorge Newbery e no Aeroporto Internacional de Ezeiza, onde foram canceladas todas as partidas e chegadas até pelo menos às 10h30 (mesma hora de Brasília), informa, em seu site, o jornal Clarín.

AE, Agência Estado

09 Junho 2011 | 10h47

Os voos das empresas Aerolíneas Argentinas, Austral e LAN não operavam nesta manhã nos dois aeroportos por causa da presença, na área metropolitana de Buenos Aires, de cinzas provenientes do vulcão chileno Puyehue, afirma o diário argentino. Em Ezeiza, praticamente todos os voos programados para esta manhã estão cancelados ou atrasados, segundo o Clarín, atribuindo a informação à agência que regula os voos no país, a Aeropuertos Argentina 2000.

Além disso, o jornal destaca que a Secretaria de Transporte informou em comunicado nesta manhã que seguem fechados os aeroportos de Bariloche, Chapelco, Esquel, Trelew, Viedma, Neuquén e Bahía Blanca. Na noite anterior, a Administração Nacional de Aviação Civil (Anac) argentina havia antecipado problemas, caso se mantivessem as condições meteorológicas. O jornal não dá uma previsão para a melhoria no quadro.

Na terça-feira, a presença das cinzas provocou o cancelamento de todos os voos em Buenos Aires durante dez horas. A cidade mais afetada pelas cinzas do Puyehe é Bariloche, o principal centro de esqui da América Latina, situada a apenas 90 quilômetros da cratera do vulcão.

Mais conteúdo sobre:
vulcão Chile Argentina voos Buenos Aires

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.