Cinzas de Anysio são jogadas no CE

Serra de Maranguape recebe restos do humorista

FORTALEZA, O Estado de S.Paulo

13 Abril 2012 | 03h08

Fez-se sua última vontade. As cinzas do humorista Chico Anysio estão na Serra de Maranguape, cidade cearense onde ele nasceu. De um helicóptero, a viúva Malga Di Paula e o filho adotivo André Lucas jogaram seus restos ontem, dia em que faria 81 anos.

Antes, em Fortaleza, houve cerimônia de despedida no teatro com o nome de Chico Anysio, no Benfica. Dela participaram humoristas locais, Cid Gomes (PSB), governador do Ceará, e seu irmão Ciro. Malga cantou e falou sobre o marido. "Casei com um homem 39 anos mais velho. Ouvi muito as pessoas dizerem: 'Você sabia que ele era mais velho e partiria antes'. Mas a gente não espera por esse momento."

A viúva falou também da promessa que lhe fez nos últimos momentos de vida. "Prometi ao Chico que estaria com ele até o final, até o último momento. E é por isso que eu faço questão de estar aqui. Mesmo sendo muito difícil, eu vou devolver o Chico para vocês."

Malga mencionou o apego do marido às origens. "Ele tinha muito orgulho de ser cearense. Disse que os dois lugares onde foi mais feliz foram o sítio de Maranguape e o Projac." Durante a homenagem, a urna com as cinzas ficou em cima de uma mesa, no palco do teatro.

Ricardo Di Paula, primo de segundo grau de Anysio, mostrou a jornalistas fotografias antigas ao lado do parente famoso, do tempo em que fora convidado a trabalhar com ele na produção do programa Azambuja e Cia, em 1975, na Globo.

Cid Gomes lembrou que, em homenagem ao artista ainda em vida, 12 de abril é o Dia do Humorista no calendário cearense. O deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), natural de Maranguape, apresentou na Câmara proposta para que a data seja nacionalizada.

Depois, a urna funerária seguiu sobre um carro dos bombeiros até Maranguape. O cortejo, formado pela família e autoridades, dirigiu-se ao Estádio Moraizão. Lá, moradores cantaram parabéns pelo aniversário para o humorista e a Oração de São Francisco, santo do qual Anysio era devoto. Malga lembrou que, a pedido do marido, escolheu a urna mais simples e barata. "Podíamos ter escolhido uma de ouro, mas Chico era franciscano e gostava das coisas simples." / CARMEN POMPEU, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.