Cirurgias são canceladas por baixo estoque de sangue

Bolsas de sangue estão sendo racionadas e apenas operações de emergência estão sendo realizadas

CHICO SIQUEIRA , ESPECIAL PARA O ESTADO , ARAÇATUBA, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2012 | 03h02

O baixo estoque de sangue nos hemocentros compromete a realização de cirurgias no interior paulista. Em Araçatuba, Marília e Jaú, pelo menos 15 cirurgias foram canceladas ou remarcadas por falta de sangue. O estoque diminuiu até 80%, por falta de doadores e pelo aumento das cirurgias e transfusões.

Em Araçatuba, mais de dez cirurgias foram canceladas na Santa Casa nos últimos dias por falta de sangue, informou o diretor do Núcleo de Hemoterapia, Wolney Góis Barreto. O núcleo também cancelou o envio de sangue para cirurgias eletivas a hospitais públicos que atendem 42 municípios e teve de pedir emprestado sangue de outros hemocentros para cirurgia de urgência.

Em Marília, o hemocentro reduziu o volume de bolsas de sangue para cirurgias eletivas, que tiveram de ser adiadas em alguns dos 20 hospitais da região. Segundo o assistente social do hemocentro, Rafael da Silva, o envio de bolsas de sangue a 14 hospitais foi cortado à metade.

Em Jaú, segundo o diretor técnico do hemonúcleo, Francisco Martins da Costa Filho, uma cirurgia foi cancelada na semana passada por falta de sangue. "Nosso estoque está 40% abaixo do mínimo e as previsões para o Carnaval não são animadoras. É uma época em que as doações caem e a demanda aumenta." Se o estoque não for recuperado, diz, novas cirurgias poderão ser canceladas.

"Estamos enfrentando principalmente falta de sangue de tipagem negativa, cujo estoque está 80% abaixo do normal, mas vemos que os outros hemocentros e núcleos do interior do Estado também estão em dificuldade", explicou Barreto.

Ele afirma que o problema fez com que apenas casos de urgência e emergência fossem atendidos. "Também estamos racionando o número de bolsas para não zerar o estoque", explica.

Segundo Barreto, o que salvou o núcleo de Araçatuba foi uma convocação às pressas de doadores de sangue de tipo negativo. Os núcleos de Araçatuba e Fernandópolis são ligados ao Hemocentro do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, onde a situação está normalizada.

Para doar, as pessoas precisam ter entre 16 e 67 anos, pesar no mínimo 50 quilos, ter dormido bem e apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.