Epitácio Pessoa/AE - 26/9/2009
Epitácio Pessoa/AE - 26/9/2009

Citros: indústria de suco compra no spot

Além disso, as esmagadoras vêm preferindo se abastecer com frutas previamente contratadas

O Estado de S.Paulo

29 Julho 2009 | 03h17

As indústrias paulistas mantêm baixo o volume de fechamento de novos contratos e vêm se abastecendo principalmente com frutas previamente contratadas e com as adquiridas no mercado spot, segundo técnicos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq). Os levantamentos mostram que as variedades precoces (hamlin e westin) postas no portão das fábricas estão cotadas em R$ 3,50 a caixa de 40,8 quilos. "Essas variedades, que já não encontram mais compradores no mercado in natura, foram as mais entregues nas indústrias", dizem os técnicos.

Os técnicos relatam que comentários no mercado dão que conta de que na semana passada uma grande indústria teria ofertado R$ 5,50 pela caixa de variedade pera de melhor qualidade, sem encontrar interesse de venda. Eles observam que, embora essa cotação não seja considerada satisfatória por produtores, é sinal de que as fábricas apresentam maior interesse pela pera de qualidade em detrimento das precoces. A maior procura pela pera seria justificada pela crescente produção de suco fresco (NFC - Not From Concentrate), o qual necessita de fruta com grau de doçura satisfatório. "No entanto, muitos produtores alegam que boa parte da produção de pera ainda não atingiu ponto ideal de colheita e que as atividades de campo deverão ser mais intensas a partir de setembro."

Mais conteúdo sobre:
Agrícola citros suco

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.