Clérigo xiita prorroga cessar-fogo no Iraque

Moqtada Al-Sadr determina que milícia deve prolongar trégua por mais seis meses.

Da BBC Brasil, BBC

22 Fevereiro 2008 | 15h15

O clérigo xiita iraquiano Moqtada al-Sadr ordenou nesta sexta-feira que a milícia Exército Mehdi mantenha suas atividades militares suspensas por mais seis meses.A decisão anunciada pelo clérigo nesta sexta-feira prorroga até agosto a trégua iniciada em 2007.O Exército Mehdi foi considerado responsável por ataques contra soldados americanos e iraquianos, além de assassinatos de sunitas por vingança e motivos sectários.Com a aproximação do fim do prazo de trégua imposto por Al-Sadr, previsto inicialmente para o próximo sábado, a especulação e a tensão aumentavam no Iraque.O clérigo xiita manteve o suspense até o fim. Envelopes fechados foram distribuídos para outros clérigos com instruções de que o conteúdo poderia ser lido apenas durante as orações desta sexta-feira.SegurançaO objetivo da trégua, segundo Al-Sadr, é dar ao movimento uma oportunidade de retomar o que descreveu como sua "posição ideológica".Porta-vozes do movimento de Al-Sadr afirmaram que os membros do movimento que não obedecerem à ordem serão expulsos.A trégua, convocada por Al-Sadr em agosto de 2007, foi considerada um dos fatores que contribuíram muito para a melhora na situação de segurança no Iraque.Autoridades militares americanas reconheceram publicamente que o cessar-fogo tem ajudado a estabilizar a situação em determinadas regiões do Iraque.Desde o anúncio da trégua, forças americanas e iraquianas têm mantido os combates contra o que afirmam ser elementos dissidentes da milícia que não obedeceram ao cessar-fogo.Outro fator decisivo na redução da violência no país foi o aumento do número de soldados americanos dentro e nos arredores de Bagdá. O aumento nas áreas ocidentais do país da importância de uma milícia sunita, que conta com o apoio dos Estados Unidos e também combate a Al-Qaeda no Iraque, também contribuiu para aumentar a sensação de segurança na região.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.