Clínicas particulares devem ter doses em abril

As clínicas particulares de vacinação só devem começar a imunizar contra a gripe suína em abril. As empresas acreditam que, até o próximo mês, os laboratórios que produzem as doses conseguirão o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para vender o produto ao setor privado. O valor unitário ainda não foi definido ? estima-se algo entre R$ 60 e R$ 90. A vacina contra a gripe sazonal já está disponível.

Carlos Lordelo, O Estadao de S.Paulo

10 de março de 2010 | 00h00

Segundo a Anvisa, três laboratórios têm autorização para comercializar a vacina: Instituto Butantã, GlaxoSmithKline e Sanofi Pasteur. Para a campanha nacional promovida pelo Ministério da Saúde, o governo comprou doses monovalentes (com apenas o vírus H1N1 atenuado). Nas clínicas particulares, será oferecida uma vacina trivalente, composta por cepas do H1N1 pandêmico e de outros dois tipos de vírus influenza que circulam no Hemisfério Sul.

Os laboratórios precisam apresentar um dossiê à Anvisa para obter o registro dessa nova vacina trivalente. A agência não informou quais empresas deram entrada no procedimento, chamado atualização de cepa, por "questão de sigilo". Mas, segundo o Estado apurou, Sanofi e Solvay Farma aguardam autorização da autoridade sanitária para, a partir de abril, fornecer a vacina ao setor privado.

Ontem, a reportagem entrou em contato com cinco clínicas particulares de São Paulo e todas informaram que só esperam a liberação para comprar e aplicar a vacina. "Esperávamos ter as doses ainda neste mês, mas o prazo não é realista", reconhece o proprietário da Cedipi, Gabriel Oselka. O sócio da Clínica Faster, Iovan Freire, acredita que a quantidade de doses disponível nas particulares não será grande por causa da extensão da campanha do governo. As redes Delboni Auriemo, Lavoisier e Fleury também se disseram prontas para começar a imunização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.