CNBB critica reality shows da TV brasileira

Para a entidade, programas atentam contra a dignidade da pessoa humana; emissoras reagem

Roldão Arruda, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2011 | 00h00

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou ontem uma nota com críticas aos reality shows transmitidos pela TV brasileira. Após dizer que eles "atentam contra a dignidade da pessoa humana" e constituem uma "agressão impune aos valores morais que sustentam a sociedade", o texto pede rigor do Ministério Público no acompanhamento da programação.

O reality show de maior audiência no País é o Big Brother Brasil, da Rede Globo, que está no ar em sua 11.ª edição. Na Record, o campeão é A Fazenda.

Os bispos sugerem às emissoras que reflitam sobre "seu papel e seus limites na vida social", considerando que são concessão do Estado. Se dirigem também às empresas que veiculam anúncios nos intervalos, "alertando-as sobre o significado da associação de suas marcas a esse processo de degradação dos valores da sociedade". Aos pais e educadores, recomendam que procurem, por meio do diálogo, "formar o senso crítico indispensável e capaz de protegê-los contra a exploração abusiva e imoral".

Resposta. A Rede Globo afirmou, em nota, que "é uma emissora laica, com uma visão de cultura e mesmo de comportamento social e moral que não segue preceitos religiosos".

Para a Record, a declaração não se refere aos programas da emissora: "A Fazenda convida os participantes a atividades relacionadas à natureza; Ídolos procura intérpretes; Aprendiz oferece oportunidades de trabalho; e Troca de Família relata experiências de convivência de estilos de vida diferentes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.