Colheita de soja avança 'a passos lentos' no país, diz AgRural

A colheita de soja está concluída em 2 por cento da área plantada na atual safra 2012/13, um ponto percentual abaixo do ano passado, mas dentro da média para o mesmo período nos últimos cinco anos, informou nesta segunda-feira a consultoria AgRural.

Reuters

28 de janeiro de 2013 | 14h47

"Chuvas constantes em Mato Grosso e Goiás continuam dificultando o avanço das máquinas", disse a AgRural, referindo-se à pesquisa feita em lavouras brasileiras até a última sexta-feira. "A colheita da safra 2012/13 avança a passos lentos."

A qualidade dos grãos também pode ser perdida em função da umidade excessiva, disse a consultoria, acrescentando que no Paraná, segundo maior Estado produtor, as primeiras áreas colhidas têm produtividade bastante variada.

"Em Mato Grosso, as chuvas até perderam força em várias regiões, mas seguem constantes e dificultam a colheita da soja precoce", disse em nota.

A colheita no Estado, o maior produtor da oleaginosa no país, avançou para 6 por cento da área, contra 7 por cento há um ano e 8 por cento na média das últimas cinco safras.

Na sexta-feira, o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) também estimou colheita em cerca de 7 por cento da área com soja do Estado.

"Além do atraso, muitos produtores (de Mato Grosso) entregam cargas com um grande volume de grãos ardidos e avariados", afirma a AgRural, referindo-se à soja danificada pela umidade e com menor valor de mercado.

No Rio Grande do Sul, por outro lado, a preocupação é com a falta de chuvas, já que as lavouras estão em fase de floração.

Segundo a AgRural, as condições das lavouras ainda são boas, "mas precisa chover logo", para que não ocorra perda de produtividade por falta de umidade no solo.

A estimativa mais recente da consultoria é de que o Brasil vá colher 82,2 milhões de toneladas de soja nesta safra. A projeção será revisada no início de fevereiro.

(Por Gustavo Bonato)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSSOJAAGRURAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.