Colômbia autoriza resgate de reféns das Farc

Resgate pode ocorrer já na quarta; Colômbia promete trégua em área de floresta.

Claudia Jardim, BBC

26 Fevereiro 2008 | 17h15

O governo colombiano deu sinal verde para que nesta quarta-feira se realize a operação de resgate de quatro ex-congressistas que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) prometeram colocar em liberdade, após seis anos de seqüestro. A operação será coordenada pelo governo da Venezuela."O governo colombiano reitera a disponibilidade para iniciar o processo de imediato e assim poderá culminar a operação amanhã (quarta-feira) mesmo", disse o chanceler colombiano, Fernando Araujo, por meio de uma carta enviada a seu colega venezuelano, Nicolas Maduro. No início do mês, a guerrilha prometeu entregar ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e à senadora colombiana, Piedad Córdoba, os ex-congressistas Gloria Polanco de Lozada, Luis Eladio Pérez, Orlando Beltrán e Luis Eduardo Gechem. O seqüestro de Gechem, há seis anos, provocou a ruptura das discussões para um acordo de paz entre a guerrilha e o governo do então presidente colombiano Andres Pastrana. Cessar-fogoO Exército colombiano anunciou um cessar-fogo na região da selva colombiana de Guaviare (sudeste do país), local em poderia ser utilizado novamente pela guerrilha para libertar o segundo grupo de reféns. Em janeiro, as então reféns Clara Rojas e Consuelo González de Perdomo foram colocadas em liberdade neste mesmo lugar. Na terça-feira, ao anunciar que a guerrilha já havia informado as coordenadas do local de resgate, o ministro de Interior da Venezuela, Ramón Rodríguez Chacín, disse que a intensificação das operações militares na região em que poderia ser realizado o resgate coloca em risco a vida dos reféns. De acordo com Chacín, as operações militares de combate a guerrilha na região contam com 18 mil soldados colombianos. Mas o general do Exército da Colômbia Mario Montoya garantiu a desmilitarização de uma área de 48 km² ao redor ponto de libertação para garantir para a entrega dos reféns. Cruz VermelhaA operação de resgate dos ex-congressistas deve começar nesta quarta-feira nas primeiras horas da manhã e contará com o apoio da Cruz Vermelha Internacional. Se concretizado o resgate, será a segunda vez que as Farc entregam de maneira unitaleral e incondicional um grupo de reféns - a primeira foi a libertação de Clara Rojas e Consuelo Perdomo. Os ex-parlamentares que podem ser libertados nas próximas horas integram um grupo de 44 reféns que as Farc consideram passíveis de troca por guerrilheiros presos, dentro do previsto em um acordo humanitário. No grupo também está incluída a ex-candidata à Presidência da Colômbia Ingrid Betancourt.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.