Colômbia ordena retirada 2 mil pessoas de área afetada por vulcão

Autoridades aumentaram nível de alerta para o máximo possível depois de início de erupção do vulcão Galeras.

BBC Brasil, BBC

25 de agosto de 2010 | 19h45

O início de uma erupção no vulcão Galeras, no sul da Colômbia, fez com as autoridades do país determinassem a evacuação de cerca de 2 mil pessoas que vivem nas regiões consideradas de mais alto risco, no Departamento de Nariño, perto da fronteira com o Equador.

De acordo com o repórter da BBC na Colômbia, Hernando Salazar, a evacuação em massa foi ordenada depois que o vulcão começou a expelir fumaça e cinzas. O governo já aumentou o nível de alerta para vermelho, o máximo possível.

O jornalista Manuel Ruiz, que está a cerca de 9 quilômetros do vulcão, na cidade de Pasto, afirmou à BBC que, apesar do alerta do governo, apenas 273 pessoas foram para os nove abrigos instalados na região.

Erupção

A erupção do Galeras foi leve e teve início por volta das 4h da manhã desta quarta-feira (horário local), de acordo com o Instituto Colombiano de Geologia e Mineração (Ingeominas), que monitora permanentemente o vulcão.

Ruiz afirmou que, mesmo com a erupção e as cinzas expelidas para o céu, "a vida continua absolutamente normal" na região.

"O preocupante é que as pessoas de Nariño se acostumaram com o vulcão e as últimas erupções, nos últimos anos, foram muito leves", disse o jornalista.

Com cerca de 400 mil habitantes, a cidade de Pasto está na zona de baixo risco de ser atingida pela erupção do Galeras.

Mas, o secretário de Governo de Nariño, Fabio Trujillo, afirmou que várias cidades da região poderão ser muito afetadas se a situação do vulcão piorar.

Trujillo disse que a erupção passou quase despercebida e que a maioria da população dormia quando o fenômeno começou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.