Colômbia supera Falcao e está pronta para 'ferir' a Grécia

A seleção da Colômbia se recuperou da ausência por lesão do astro Radamel Falcao García e espera "ferir" a Grécia na estreia do Grupo C no sábado, disse o treinador José Pekerman.

ANDREW CAWTHORNE, REUTERS

13 Junho 2014 | 17h26

Apesar de a falta de Falcao representar um duro golpe para a Colômbia, que voltou a uma Copa depois de 16 anos ausente, a equipe continua contando com um forte ataque com Teófilo Gutiérrez, Jackson Martínez e Carlos Bacca.

"Sofremos muito. Isso é bom, porque sai de dentro. Esta é uma família... Sempre tem sido um grupo assim, muito unido. Como toda família, enfrentamos os problemas", afirmou Pekerman a jornalistas antes do treino da seleção no estádio Mineirão, em Belo Horizonte.

"Isso ficou para trás. As lesões ficaram para trás. Não vamos falar mais disso. Vamos falar da potencialidade destes jogadores. Somente nos concentramos em como podemos ferir a Grécia", acrescentou.

Pekerman garantiu também que Falcao, fora do torneio devido a uma lesão nos ligamentos do joelho esquerdo, estará com a seleção no jogo de sábado para dar apoio à equipe.

A Colômbia, que conquistou o segundo lugar nas eliminatórias sul-americanas, chegou à Copa depois de três tentativas consecutivas na década de 1990, quando contava com jogadores notórios como o goleiro René Higuita e o meia Carlos Valderrama.

A equipe é favorita para vencer a Grécia e superar o Grupo C, que também inclui Costa do Marfim e Japão.

Mais conteúdo sobre:
COLOMBIASUPERAFALCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.