Colombianas realizam cesárea em grávida para roubar bebê

Uma das acusadas pelo crime havia perdido um bebê e, para manter seu casamento, queria 'repor' a criança

Efe,

24 de fevereiro de 2010 | 09h59

Duas primas, de 16 e 14 anos, são acusadas de um crime impressionante na Colômbia, depois que enganaram uma jovem de 18, grávida de sete meses, com uma suposta entrevista de emprego, fizeram uma cesárea e roubaram o bebê, informou nesta terça-feira, 23, a imprensa local. Apesar da situação, a mãe e a criança foram salvas, e estão internadas em um hospital da cidade de Duitama, onde aconteceu o crime, na última segunda-feira. Um investigador do caso assinalou que a jovem de 16 anos, que estava grávida, perdeu o bebê após sofrer uma queda, e como não queria romper a relação sentimental com o pai da criança, quis "repor" a criança. Segundo o jornal "El Tiempo", as duas menores encontraram a jovem grávida em um galpão abandonado onde supostamente aconteceria a entrevista. Aparentemente, quando a vítima chegou ao local, uma das meninas amarrou suas mãos e pés, enquanto a outra a ameaçava com uma faca. O coordenador da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Duitama, Ernesto Giraldo, disse que ficou espantado, pois nenhum órgão da mãe, além do útero, foi comprometido. Segundo Giraldo, a situação é ainda mais impressionante por que supostamente "a paciente supostamente estava acordada, e se debatia para que as jovens não retirassem a seu filho", disse Giraldo. Por isso, as autoridades investigam a possível participação de pelo menos mais uma pessoa, com conhecimentos em cirurgia, na execução do crime. A paciente foi submetida a várias transfusões de sangue e está em observação. Pelas condições de higiene do procedimento, o ferimento pode infeccionar. Clara Inés Zambrano Córdoba, mãe da menina de 14 anos, disse que sua filha chegou em à casa com uma criança envolvida em uma manta, que supostamente era da prima, que lhe pedia ajuda para cuidar do bebê, que estaria doente. Clara levou o bebê, uma menina, ao Hospital de Duitama, onde se recupera satisfatoriamente.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeColombiacesariagravidaroubobebe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.