Coloração é aviso para não ser comido

O Estado de S.Paulo

25 Março 2012 | 03h05

As cores vibrantes dos Brachycephalus são um indicativo real de que eles são venenosos, segundo o especialista Célio Haddad, da Unesp em Rio Claro. Estudos já identificaram toxinas potentes na pele dos sapinhos, o que explica porque eles podem se dar ao luxo de ser tão lentos. "Eles confiam muito no veneno para não serem comidos", diz Haddad. Uma curiosidade anatômica é que eles têm dígitos extremamente reduzidos - uma adaptação à miniaturização do bicho como um todo. As mãos ficaram pequenas demais para comportar todos os ossos e músculos necessários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.