Com chuva, manifestação da USP pode ser adiada

Por conta da chuva que cai na capital, a passeata programada para esta tarde por funcionários, professores e estudantes da Universidade de São Paulo (USP) em protesto à permanência de policiais militares no campus da universidade, pode ficar para segunda-feira. A decisão vai ser tomada em assembleia que acontece no prédio da Faculdade de História, segundo informa Magno de Carvalho, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp).

AE, Agencia Estado

10 de junho de 2009 | 12h52

Cerca de 200 pessoas estão concentradas no prédio da Faculdade de História e aguardam a decisão para saírem em passeata. O clima é tenso e os grevistas reagem à permanência da PM no campus da universidade. A Polícia Militar reforçou a segurança no local, mas não informa a quantidade de policiais que ocupam a área por questões estratégicas. A segurança no campus da universidade foi reforçada após o enfrentamento ocorrido entre manifestantes e policiais militares ontem, que deixou seis feridos e três pessoas foram presas.

Mais conteúdo sobre:
greveUSPmanifestaçãoPM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.