Com chuvas, térmicas podem ser desligadas em dezembro--ONS

As usinas térmicas, principalmente as movidas a óleo, podem começar a ser desligadas em dezembro se confirmada a tendência de retomada das chuvas, disse nesta quinta-feira o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Hermes Chipp.

Reuters

22 de novembro de 2012 | 14h01

Segundo Chipp, estão em operação atualmente cerca de 14 mil megawatts (MW) em usinas térmicas a óleo, gás natural e carvão, gerando um custo mensal para o sistema de 600 milhões a 800 milhões de reais.

Essas usinas estão em operação desde 18 de outubro, devido ao atraso do início do período úmido nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. Mas agora o quadro pode estar mudando.

Segundo Chipp, a análise dos meteorologistas é de que o período úmido pode ter se iniciado.

"E, no Nordeste, está chovendo nas cabeceiras", complementou Chipp, após participar de reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE).

Segundo ele, o possível desligamento será feito de acordo com a situação efetiva das chuvas e deve começar pelas térmicas movidas a óleo, mais caras.

As usinas termelétricas são acionadas quando os reservatórios das hidrelétricas ficam abaixo de níveis seguros. (Por Leonardo Goy; edição de Aluísio Alves; edição de Aluisio Alves)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIATERMICASCHUVAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.