Com metrô parado, peregrinos enfrentam tumulto

Com a linha 2 do metrô totalmente parada desde as 16h30, peregrinos que tentam seguir para a praia de Copacabana enfrentam tumulto em estações da zona norte do Rio. Na do bairro de Inhaúma, fiéis se aglomeram, houve um princípio de tumulto e as pessoas estão sem saber o que fazer. Cerca de 50 argentinos ficaram "presos" dentro do vagão de um trem que parou no momento da queda de energia.

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

23 de julho de 2013 | 18h05

O trem seguia para a zona sul do Rio e parou na estação de Inhaúma. Por não conhecerem a região, os argentinos ficaram receosos de descer, mesmo chamados por peregrinos brasileiros. Eles ficaram pelo menos 40 minutos dentro do trem parado.

Não há ônibus nos arredores da estação que levem para a zona sul do Rio e os que vão para o Centro da cidade são escassos. O mesmo problema está sendo enfrentado nas estações Maria da Graça e Del Castilho, também na zona norte. Os fiéis e usuários costumeiros do metrô não conseguem passar pelas catracas; os que já estavam nas plataformas querem a devolução do dinheiro.

Mais conteúdo sobre:
JMJmetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.