Com terceira alta seguida, Bovespa anula perdas de fevereiro

O crescimento acima do esperado das importações chinesas em janeiro acendeu o otimismo do mercado com empresas domésticas de commodities, que levaram o principal índice da Bovespa à terceira alta seguida.

ALUÍSIO ALVES, REUTERS

14 de fevereiro de 2011 | 19h14

Ao subir 1,22 por cento, o Ibovespa fechou nesta segunda-feira apontando 66.557 pontos, zerando as perdas de fevereiro. O giro financeiro do pregão foi de 5,55 bilhões de reais.

O dado da balança comercial chinesa que mais chamou a atenção dos investidores mostrou que as importações minério de ferro atingiram recorde de 69 milhões de toneladas no mês passado, o maior nível desde setembro de 2009.

O índice referencial de preços do minério de ferro no mercado spot atingiu novo recorde, movimento seguido pelas ações de companhias do setor. Em destaque, MMX subiu 1,96 por cento, a 9,37 reais. O papel preferencial da Vale ganhou 1,85 por cento, a 50,59 reais.

A Vale ainda foi alvo de um relatório do Santander, que elevou o preço-alvo para as ações PN da companhia, de 62 para 74 reais, citando entre outros fatores o cenário positivo do setor para os resultados da empresa.

No meio da tarde, o fluxo comprador passou a alvejar também os setores imobiliário e de varejo. PDG Realty subiu 4 por cento, a 9,62 reais. Lojas Americanas ganhou 2,8 por cento, a 13,56 reais.

Além disso, o gradual retorno da normalidade no Egito, após a derrubada do presidente Hosni Mubarak, na semana passada, seguiu trazendo de volta fluxos de investidores estrangeiros para mercados emergentes, segundo profissionais do mercado.

"Lá fora ficou melhor por causa do Egito", disse Hamilton Moreira, analista sênior do BB Investimentos.

Entre as ações de grande peso no Ibovespa, a preferencial da Petrobras contribuiu para o movimento do dia, subindo 1,33 por cento, a 26,75 reais.

Outro elemento que está influenciando os negócios, segundo Moreira, é a proximidade dos vencimentos de contratos de futuros, que está fazendo os "comprados", investidores que apostam na alta do mercado, a pressionar para aumento dos preços.

Na quarta-feira, acontece o exercício dos contratos de Ibovespa futuro. Na próxima segunda-feira será a vez do exercício de opções sobre ações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.