Comboio de ajuda humanitária é barrado em Baba Amro

Autoridades sírias impediram um comboio de ajuda humanitária de entrar no bairro sitiado de Baba Amro, na cidade de Homs, neste sábado. As negociações, porém, continuam, afirmou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC).

REUTERS

03 Março 2012 | 14h25

"O ICRC e o Crescente Vermelho Sírio não entraram em Baba Amro hoje. Nossas negociações com as autoridades sírias continuam para que possamos entrar e ajudar o máximo de pessoas possível", afirmou o porta-voz do ICRC, Hicham Hassan, à Reuters, em Genebra.

As equipes do ICRC e do Crescente Vermelho, que chegaram a Homs na sexta-feira após receber permissão das autoridades algumas horas depois dos rebeldes fugirem de Baba Amro, passarão sua segunda noite na terceira maior cidade da Síria, afirmou Hassan.

Questionado sobre as razões para a demora no acesso, o porta-voz afirmou: "O motivo que deram ontem foi por razões de segurança."

ATAQUES CONTINUAM

Forças sírias abriram fogo durante um funeral para duas pessoas mortas na repressão às crescentes manifestações pró-democracia e mataram três jovens rapazes na cidade de Deir al-Zor,região tribal desértica, no sábado, afirmaram ativistas da oposição.

"O funeral era no bairro de al-Ommal para Amira al-Salem e Omar a-Juneidi, que foram mortos na sexta-feira. As pessoas em luto começaram a entoar cantos contra Assad quando a 'amin'(polícia de segurança pública) começou a atirar do alto de uma colina", disse à Reuters um dos ativistas, Abdallah Mahmoud, da cidade.

Deir al-Zor está localizada no rio Eufrates em uma província produtora de petróleo, perto da fronteira do Iraque.

(Reportagem de Stephanie Nebehay, em Genebra, e de Khaled Yacoub Oweis, em Amã)

Mais conteúdo sobre:
SIRIA COMBOIO ATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.