Começa operação para retirar ônibus de ferrovia em SP

O Corpo de Bombeiros disse que iniciou a operação para retirar o ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) que caiu de um viaduto, parou na linha férrea da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e foi atingido por um trem, nesta manhã, em São Caetano do Sul, no ABC paulista. Informações iniciais davam conta de que 15 pessoas haviam ficado feridas no acidente, entre elas duas em estado grave. No entanto, a corporação revisou o número para baixo: foram 14 feridos, sendo um em estado grave. Todos eram passageiros do coletivo.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

09 Junho 2011 | 12h21

As vítimas com ferimentos leves foram encaminhadas para o Hospital Albert Sabin e para o pronto-socorro de São Caetano do Sul. O motorista do ônibus foi levado em estado grave, com ferimentos na cabeça, para o Hospital Mário Covas, em Santo André. Em entrevista à rádio Estadão ESPN, a responsável pelo setor de transportes urbanos de São Caetano do Sul, Cristina Baddini, disse que o ônibus pode ter sido fechado por um carro antes romper a mureta de proteção e cair sobre a linha férrea.

Três helicópteros Águia, da Polícia Militar (PM), foram para o local prestar socorro às vítimas. Oito carros do Corpo de Bombeiros foram enviadas para atender a ocorrência, perto da Rua Felipe Camarão. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e equipes da Defesa Civil de São Caetano do Sul também estiveram no local.

O ônibus atingiu a Linha 10 - Turquesa, da CPTM, entre as estações Utinga e São Caetano. A linha parou de operar devido ao acidente. Por volta das 10h30, os trens passaram a operar com velocidade reduzida no local, em via única, entre as estações Utinga e São Caetano. A composição seguia no sentido Rio Grande da Serra no momento do acidente. O viaduto entre as estações permanece interditado. A Polícia Científica realizará perícia no local.

Mais conteúdo sobre:
acidente ônibus viaduto trem SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.