Comer peixe na gravidez ajuda a ter criança mais sociável

As grávidas que consomem mais peixe durante o período de gestação tendem a ter crianças mais sociáveis, de acordo com um estudo publicado nesta sexta-feira na revista The Economist. A quantidade de Ômega 3, presente em grande quantidade na carne de peixes, é um fator que pode estimular a inteligência, a coordenação motora e a tendência a atitudes sociais dos bebês, afirma a análise do especialista do Instituto Nacional de Saúde de Maryland (EUA) Joseph Hibbeln.A pesquisa aponta que as crianças nascidas de mulheres que consumiram Ômega 3 durante a gravidez tiveram um coeficiente verbal maior que as que não consumiram.Para Hibbeln, o trabalho demonstra que os benefícios de ter uma dieta rica em Ômega 3 são maiores que os riscos, já que habitualmente se recomenda às grávidas limitar o consumo de pescado para evitar a exposição do feto ao mercúrio.O pesquisador e seu colega Jean Golding, da Universidade de Bristol (Inglaterra), fizeram o estudo com crianças de três anos e meio de idade e descobriram que as mães daqueles que apresentavam a melhor coordenação motora tinham alto consumo de Ômega 3. No entanto, quando esse consumo era menor, os pequenos tinham mais dificuldades para fazer amigos.De acordo com a pesquisa, 14% das crianças de sete anos cujas mães tiveram um consumo limitado de Ômega 3 na gravidez demonstraram comportamentos anti-sociais, enquanto o índice foi de 8% das nas que comeram mais peixes.

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2006 | 12h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.