Comerciários invadem shopping por reajuste em Salvador

Em protesto contra a demora para a definição dos reajustes da categoria para 2014, comerciários de Salvador promoveram nesta quarta-feira, 12, uma manifestação na principal via de comércio popular da cidade, a Avenida Sete de Setembro, e invadiram um shopping center da região central da capital baiana. Com o movimento, os lojistas da região fecharam os estabelecimentos pela manhã - e muitas lojas não reabriram à tarde.

TIAGO DÉCIMO, Estadão Conteúdo

12 Novembro 2014 | 17h09

Segundo dirigentes do Sindicato dos Comerciários de Salvador, os profissionais reivindicam a solução do impasse acerca do reajuste salarial e dos benefícios, já que a data-base da categoria é em março. "Se a questão não for solucionada nos próximos dias, vamos convocar uma greve geral", afirma o presidente do sindicato, Jaelson Dourado.

De acordo com ele, a categoria já definiu que os profissionais do setor não vão trabalhar nos domingos e feriados até que a convenção coletiva seja assinada. Além disso, estão previstas novas mobilizações para pressionar os empresários, incluindo paralisações nos maiores shopping centers da cidade.

Os comerciários reivindicam, entre outros benefícios, reajuste salarial de 13%, aumento de R$ 0,60 nos vales-alimentação (de R$ 8,40 para R$ 9,00) e pagamento adicional de R$ 50 por domingo trabalhado. O Sindicato dos Lojistas da Bahia (Sindilojas) oferece 7% de reajuste salarial e R$ 22 de bonificação por domingo trabalhado. O presidente, Paulo Motta, reclama da "intransigência" do sindicato dos trabalhadores. De acordo com ele, a contraproposta patronal, iniciada em 5,4% de reajuste salarial, já foi elevada duas vezes, sem que os comerciários tenham cedido.

Mais conteúdo sobre:
Salvador protesto comerciários

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.