Comida de shopping: vem aí nova safra

Comida de shopping: vem aí nova safra

Com tantos restaurantes de grife instalados nos shoppings de São Paulo, só come fast-food quem fizer muita questão. E a oferta vai aumentar no próximo mês, com a inauguração do JK Iguatemi, na Vila Olímpia

Olivia Fraga e Nana Tucci,

14 Março 2012 | 20h06

Com abertura prevista para o dia 18 de abril, o Shopping JK Iguatemi, na Vila Olímpia, terá boas atrações para quem gosta de comer: Varanda Grill, Forneria San Paolo, General Prime Burger, a sorveteria Bacio di Latte e o Tre Bicchieri - que, por conta de atrasos na obra, inaugura em junho. A casa italiana terá duas entradas, pelo shopping e também pela rua, e estará localizada no “boulevard das grifes” - ao lado de lojas como Burberry, Prada, Chanel -, afastada da praça de alimentação. Manterá mesmo preço e cardápio praticados no restaurante original.

As casas serão de grande porte, com capacidade para, em média, 100 pessoas (o salão do Varanda terá 220 lugares, quase o mesmo tamanho da matriz). A Forneria San Paolo, cujo projeto carrega o traço de Isay Weinfeld, ficará numa ilha central no térreo. Há negociações adiantadas para a abertura de um izakaya, de Marcelo Fernandes.

O JK também terá ainda uma filial do Lá da Venda, mix de restaurante e armazém moderninho criado pela chef Heloisa Bacellar. Como na matriz, na Vila Madalena, haverá comidinhas como o pão de queijo com queijo da Serra da Canastra, bolos, sorvetes caseiros e doces servidos em copos americanos. “A Lá da Venda inteira é a da Vila, mas vou levar um pouco dela para esse novo cantinho”, conta Helô - inclusive os produtos, como as canecas de ágata e os doces de lata.

É uma tendência que se revela forte nos últimos anos: em vez de investirem numa filial de bairro, restaurantes de alta gastronomia da cidade preferem abrir uma segunda (ou terceira) unidade dentro de um shopping de luxo.

O Cidade Jardim, inaugurado em 2008, deu uma sacudida no mercado ao abrir filiais dos italianos Due Cuochi Cucina e Nonno Ruggero, do Grupo Fasano, e também do Pobre Juan, da Lanchonete da Cidade, além de uma loja da Petrossian. E não deve parar. Até julho, recebe filiais de duas grifes estrangeiras: o Le Bilboquet, de Nova York, e a padaria francesa Le Pain Quotidien.

“Nós fomos procurados por eles. Acredito que isso tenha ocorrido por causa de nosso perfil: temos restaurantes com ambientes de rua, mas a comodidade de um shopping”, conta a diretora Ana Auriemo. 

Além da invasão de fora, na mesma época o shopping abrirá as portas da Adega Santiago, do Parigi e do Tostex - este último, estilo “comidinha”, inaugura já no fim do mês. A maioria nos novos pisos, terceiro e quarto andares. “O Due Cuochi foi um sucesso, era natural ampliar o leque”, justifica Ana. E avisa: “O público pode esperar ainda uma pizzaria e um bar”. 

O Shopping Iguatemi, que já tinha o Gero Caffè e o Caffe Armani, também entrou na disputa no ano passado, com duas grifes de peso, o Rodeio e o Ritz.

Com tudo isso, almoços e jantares em shoppings não são mais os mesmos. A bandeja na praça de alimentação vai perdendo para salões confortáveis, poltronas largas, ambiente silencioso - clima, arquitetura e serviço de restaurante de rua em pleno centro comercial.

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Paladar

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.