Comissão de Ética arquiva procedimento para investigar Ideli

A Comissão de Ética Pública da Presidência decidiu nesta segunda-feira arquivar procedimento para investigar denúncias de irregularidades envolvendo a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

REUTERS

14 Maio 2012 | 19h31

As denúncias envolvem a compra de lanchas pelo Ministério da Pesca, pasta que Ideli comandou de janeiro a junho de 2011. Na avaliação da comissão, não haviam indícios para seguir adiante com o procedimento.

Denúncias baseadas em auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) apontam possível desperdício de 31 milhões de reais em licitação de lanchas pelo Ministério da Pesca.

A empresa beneficiada pela compra teria feito doações ao PT de Santa Catarina na época em que Ideli concorria ao governo do Estado.

Por meio de nota, a ministra negou qualquer ligação com a empresa. Ideli afirmou também que era senadora no período em que foi feita a licitação questionada pelo TCU.

A ministra deve comparecer a uma comissão da Câmara dos Deputados no dia 23 para prestar esclarecimentos sobre as denúncias.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA IDELI COMISSAOETICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.