Moreira Mariz/Agência Senado
Moreira Mariz/Agência Senado

Comissão de obras inacabadas permanece sem relator

Senadores Hélio José (PMDB-DF) e Wilder Morais (PP-GO) demonstraram interesse na função; Ataídes Oliveira (PSDB-TO) será o presidente

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

08 Novembro 2016 | 13h39

BRASÍLIA - A comissão especial que irá analisar a retomada de obras federais inacabadas caminha a passos lentos. Autorizada desde julho, só foi instalada nesta terça-feira, 8, sem alcançar consenso entre os senadores para definir o responsável pela relatoria, embora os senadores Hélio José (PMDB-DF) e Wilder Morais (PP-GO) tenham demonstrado interesse. A presidência será conduzida pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO). A escolha do relator deve ocorrer na próxima semana, adiando o início dos trabalhos. 

Como presidente, Ataídes fez um balanço da reunião ministerial de segunda-feira, 7, da qual participou junto com o presidente Michel Temer e o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. De acordo com ele, o ministro defendeu a retomada de 1,6 mil obras federais, sendo 721 já nos próximos 90 dias e outras 400 até junho de 2017, sendo a maioria de creches, pré-escolas, centros de arte, quadras esportivas, unidades básicas de saúde, redes de saneamento e obras de urbanização e infraestrutura, avaliadas entre R$ 500 mil e R$ 10 milhões cada.

No total, o governo vai investir R$ 2,73 bilhões para a conclusão, valor já está previsto na Lei Orçamentária de 2017, segundo o ministro Dyogo Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.