Comissão investigará vandalismo e ação policial no Rio

Uma comissão composta por policiais civis e militares e integrantes do Ministério Público e do governo estadual vai investigar os responsáveis pelos atos de vandalismo e a atuação da polícia durante os protestos no Rio. A criação da força-tarefa foi anunciada na noite desta quinta-feira pelo procurador-geral de Justiça do Rio, Marfan Vieira, após reunião com os secretários estaduais de Segurança, José Mariano Beltrame, e da Casa Civil, Régis Fichtner, além do comandante da PM, Erir Ribeiro da Costa Filho, e da chefe da Polícia Civil, Martha Rocha.

FÁBIO GRELLET, Agência Estado

18 de julho de 2013 | 21h41

"A comissão já está estruturada. Amanhã serão desenhados os detalhes operacionais. Ela vai trabalhar os inquéritos que existem e vai levar a investigação às origens dessas pessoas, de onde vêm, pelo que são movidas, pelo que são financiadas, quem está por trás disso. Ou continuaremos a prender em flagrante e depois nada acontecendo no Poder Judiciário", disse Marfan.

O procurador informou também que agentes do Ministério Público fotografaram e filmaram os atos de vandalismo cometidos na noite de quarta no Leblon, na zona sul do Rio, para ajudar nas investigações.

Mais conteúdo sobre:
protestosRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.