Computadores da estação espacial voltam a operar, diz Nasa

Os cosmonautas russos a bordo da ISS conseguiram reativar os sistemas

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 09h30

Dois cosmonautas russos começaram a pôr em ordem computadores essenciais para o funcionamento da Estação Espacial Internacional (ISS), quatro dias depois de os equipamentos entrarem em pane, reduzindo a capacidade da base orbital de se manter na posição correta e gerar oxigênio. O progresso ocorre depois de dias de esforço frustrado, e ajuda a eliminar a necessidade de opções drásticas que já vinham sendo estudadas pela Nasa e pela agência espacial russa."Estão ligados e funcionando, e isso é uma boa notícia para todo mundo", disse a porta-voz da Nasa Lynette Madison.A Nasa garante que a atual tripulação da ISS não correu risco de ficar sem oxigênio, eletricidade ou outros recursos essenciais. Os cosmonautas Fyodor Yurchikhin e Oleg Kotov conseguiram a proeza ao contornar um interruptor com uma ligação direta, o que permitiu reativar duas das três conexões de computador. O plano, agora, é observar o comportamento das máquinas pelas próximas horas, para garantir que funcionem adequadamente.Se as máquinas tivessem continuado em pane, os três membros residentes da tripulação da ISS poderiam continuar a bordo, mas outras medidas teriam de ser tomadas para manter os suprimentos de oxigênio e eletricidade. A Rússia já vinha planejando antecipar o lançamento de um cargueiro teleguiado para a estação.Enquanto os russos consertavam os computadores dentro da ISS, astronautas americanos, da tripulação do ônibus espacial Atlantis, realizavam uma caminhada pelo espaço para consertar a manta de isolamento térmico que se soltou do revestimento da nave. Danny Olivas usou um grampeador médico para prender o lugar o canto rasgado de 10 cm por 15 cm, enquanto James Reilly instalava uma válvula.

Tudo o que sabemos sobre:
issatlantispane

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.