CONCENTRAÇÃO MELHORA, DIZEM PRATICANTES

Eles também afirmam que, com a ioga, passaram a ter maior controle emocional

O Estado de S.Paulo

15 Abril 2012 | 03h06

O s benefícios da prática da ioga ligados ao cérebro estão entre os principais motivos que levam as pessoas a se interessar pela modalidade.

A afirmação é do professor de ioga José Luiz Jabali Corradi, de 41 anos. Para ele, os resultados do estudo desenvolvido no Instituto do Cérebro não são surpresa, mas algo que já é observado no dia a dia dos praticantes.

"O primeiro objetivo da ioga é ativar o cérebro. Isso é feito durante a aula por meio da respiração, da concentração e das mentalizações", explica.

Corradi lembra que a ioga funciona como uma preparação para a meditação: o alongamento, a estabilidade e a resistência física treinados na prática são essenciais para os que pretendem permanecer sentados e imóveis durante alguns minutos para meditar.

"O aluno vai ter mais facilidade para meditar no fim da prática de ioga. Como já passou a respirar corretamente, alongou-se, acalmou-se e se cansou um pouco também, a mente e o corpo estão mais tranquilos e preparados", diz.

Consequências. Entre os praticantes de ioga, os efeitos mentais mais citados são o aumento da concentração e o maior controle emocional.

A relações públicas Maria Lúcia Vieira de Carvalho Zaidan, de 26 anos, começou a frequentar aulas de ioga há três anos. Um dos principais motivos que a estimularam a trocar a academia pela ioga foi a questão do autocontrole abordado nas aulas.

"A mente fica mais calma, você passa a se policiar mais no dia a dia para respirar, para organizar a cabeça e, principalmente, fazer com que você saiba o que está pensando." Para ela, isso é o mais importante: prestar atenção em si próprio.

Já a arquiteta e artista plástica Verônica Dubin, de 40 anos, conta que as principais diferenças que sentiu depois que começou a praticar ioga foram em relação ao aumento da flexibilidade e do tônus muscular.

Além disso, ela também se tornou uma pessoa mais calma. "Sinto que você consegue disciplinar sua mente em horas de estresse. É a prática da ioga não só física, mas mental", diz.

Corradi diz que grande parte dessa calma relatada pelos alunos vem da respiração correta. "Primeiro, é preciso levar o ar ao lugar certo. Se estou usando só 10% da capacidade do pulmão, vou ter de acelerar muito. É como uma fábrica funcionando várias vezes para produzir pequenas quantidades de energia."

Quando se aumenta a capacidade respiratória, segundo ele, aumenta-se a circulação e também a energia para as atividades do organismo. Ele também lembra dos benefícios morais proporcionados pelo ioga. "Gera gentileza, compreensão, bem-estar. É uma prática extremamente antidepressiva, que leva as pessoas a conviverem melhor com as outras." / A.G. e M.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.