Concurso para professor em SP é suspenso

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) conseguiu liminar contra o descumprimento do edital do concurso para professor de educação básica II (5.º ao 9.º ano do ensino fundamental e todo o ensino médio). A decisão saiu anteontem e foi concedida pelo juiz Alexandre da Cunha Filho, da 6.ª Vara da Fazenda Pública. Com ela, a nomeação dos candidatos fica suspensa até que o governo promova uma nova sessão de escolha.

Mariana Mandelli, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2011 | 00h00

Para a Apeoesp, uma das etapas do concurso não foi cumprida. Pelo edital, os aprovados no curso de formação de professores - uma das três etapas de seleção - deveriam participar de uma nova sessão de escolha do local onde darão aulas para, então, serem nomeados. Segundo o sindicato, o governo não respeitou esses dois momentos de escolha, realizando apenas um.

O concurso objetivava preencher 10.083 vagas, mas foram nomeados 9.304 docentes. Segundo o governo, sobraram 780 cargos, porque muitos dos melhores colocados na primeira etapa desistiram das outras fases ou foram reprovados no final. Sobre a liminar, a secretaria afirmou que não vai se manifestar porque ainda não foi notificada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.