Confiança da indústria cai 1,5% em março e vai ao menor nível desde setembro--FGV

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) recuou 1,5 por cento em março, na comparação com o mês anterior, ao passar de 106,6 pontos para 105,0 pontos, atingindo o menor nível desde setembro de 2012, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

Reuters

26 de março de 2013 | 08h30

O Índice da Situação Atual (ISA) recuou 1,4 por cento, para 104,2 pontos, mantendo-se pelo segundo mês consecutivo abaixo da média histórica recente, o que segundo a FGV denota um "grau relativamente baixo de satisfação da indústria em relação ao presente".

O quesito que mede a satisfação com a situação atual dos negócios registrou a maior contribuição para o resultado do ISA neste mês, com queda de 1,7 por cento, para 109,4 pontos.

A parcela de empresas que considera a situação atual como boa passou de 21,6 para 24,6 por cento, enquanto a proporção das que a considera fraca aumentou de 10,3 para 15,2 por cento.

Já o Índice de Expectativas (IE) perdeu 1,6 por cento, para 105,9 pontos, acima da média histórica. O destaque para este resultado coube ao indicador de produção prevista, com recuo de 2,8 por cento, para 128,1 pontos, o menor nível desde novembro de 2012 (126,9).

A proporção de empresas que esperam maior produção para os três meses seguintes manteve-se estável em 36,5 por cento, enquanto a parcela das que preveem menor produção aumentou de 4,7 por cento para 8,4 por cento.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI), ainda segundo a FGV, manteve-se em 84,1 por cento em março.

A produção industrial teve em janeiro alta de 2,5 por cento, com as fábricas registrando a maior expansão mensal em quase três anos.

Entretanto, o emprego no setor não acompanhou o ritmo e ficou estável em janeiro ante dezembro, indicando que o empresariado pode ainda não estar totalmente convencido de que a recuperação da atividade começou mais robusta.

(Por Camila Moreira)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROINDUSTRIACONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.