Confiança da indústria sobe 0,5% em março, 4ª alta consecutiva

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) avançou 0,5 por cento em março ante o mês anterior, ao passar de 102,5 pontos em fevereiro para 103,0 pontos, informou a Fundação Getúlio Vargas nesta sexta-feira.

REUTERS

30 Março 2012 | 08h59

Esse foi o quarto mês consecutivo de alta do ICI, mas a FGV destacou que o resultado mostra que a reação perdeu fôlego nos dois últimos meses, quando acumulou apenas 0,7 por cento de expansão, ante um acréscimo de 1,6 por cento nos dois primeiros meses do ano. Com isso, o índice atual se mantém inferior à média dos últimos cinco anos, de 106,3 pontos, informou a FGV.

O aumento da confiança em março foi influenciado pelas expectativas mais favoráveis em relação aos meses seguintes. O Índice de Expectativas (IE) cresceu 1,0 por cento, para 102,3 pontos, o maior desde julho de 2011 (102,6).

Já o Índice da Situação Atual (ISA) avançou apenas 0,2 por cento, para 103,8 pontos, mas ainda assim é o maior dos últimos oito meses (107,4).

"A combinação de resultados sinaliza que a atividade industrial segue em recuperação lenta", disse a FGV em seu comunicado.

As perspectivas dos empresários industriais para os meses seguintes são mais otimistas em relação ao emprego do que para a produção e para o quesito ambiente dos negócios em seis meses. Das 1.214 empresas consultadas, 21,9 por cento pretendem ampliar o contingente de mão de obra nos próximos três meses, contra 20,3 por cento em fevereiro). Já 8,8 por cento preveem diminuir o contingente, ante 9,4 por cento anteriormente.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) alcançou 83,8 por cento, ficando 0,1 ponto percentual acima do registrado no mês anterior e igualando-se à média dos últimos cinco anos.

(Reportagem de Camila Moreira)

Mais conteúdo sobre:
MACRO INDUSTRIA CONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.