Confiança do consumidor brasileiro sobe 3,3% em novembro-FGV

A confiança do consumidor brasileiro subiu 3,3 por cento em novembro sobre outubro, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira, influenciada pela melhora nas avaliações sobre as perspectivas futuras e atuais.

REUTERS

25 de novembro de 2011 | 08h19

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV avançou a 119,0 pontos neste mês, ante 115,2 pontos em outubro.

O Índice da situação atual (ISA) subiu 5,2 por cento, passando de 132,4 para 139,3 pontos, nível próximo ao de agosto passado. Já o Índice de expectativas elevou-se em 2,0 por cento, de 106,2 para 108,3 pontos, nível ligeiramente superior à média histórica, de 107,7 pontos.

O componente que mede o otimismo do consumidor com relação à evolução da situação econômica nos próximos seis meses aumentou de 24,3 por cento para 26,3 por cento, exercendo a principal influência positiva para o ICC neste mês. A parcela prevendo piora diminuiu de 25,6 por cento para 18,5 por cento. Apesar da evolução favorável, o nível do indicador está ainda abaixo da média histórica.

A proporção de consumidores que avalia a situação econômica presente como boa subiu de 22,6 por cento para 25,1 por cento. A dos a julgam ruim caiu de 24,5 por cento para 18,9 por cento.

A sondagem é feita com base numa amostra com mais de dois mil domicílios em sete das principais capitais brasileiras. A coleta de dados para a edição de novembro de 2011 foi realizada entre os dias 31 de outubro e 22 de novembro.

(Reportagem de José de Castro)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROCONFIANCAFGV*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.