Confiança do consumidor recua 1,2% em maio--FGV

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas recuou 1,2 por cento em maio na comparação com abril, ao passar de 128,7 pontos para 127,1 pontos, informou a FGV nesta sexta-feira.

REUTERS

25 Maio 2012 | 08h41

Em abril o índice havia atingido o recorde da série iniciada em setembro de 2005.

De acordo com a FGV, houve piora das avaliações sobre o momento atual e redução do otimismo em relação aos próximos meses.

O Índice da Situação Atual (ISA) caiu 1,8 por cento, passando de 148,1 pontos em abril para 145,5 pontos em maio, o terceiro maior nível da série. Já o Índice de Expectativas recuou 1,1 por cento, de 118,3 para 117,0 pontos no período.

O indicador que mede a satisfação com a situação econômica local no momento caiu 2,6 por cento, após três altas consecutivas, informou a FGV. Esse resultado foi o que mais contribuiu para a queda do ICC no mês, de acordo com a FGV.

Na comparação entre abril e maio, a proporção de consumidores que avaliam a situação como boa caiu de 34 por cento para 31,5 por cento, e a dos que a consideram ruim passou de 14,2 por cento para 14,8 por cento.

Dentre os quesitos que compõem o ICC, o indicador que mede as expectativas dos consumidores em relação à situação econômica local nos seis meses seguintes caiu 1,5 por cento, ao passar de 126,3 para 124,4 pontos.

A parcela de consumidores que projetam um ambiente melhor nos meses seguintes recuou de 37,5 por cento em abril para 36,5 por cento, e a dos que preveem uma piora subiu de 11,2 por cento para 12,1 por cento em maio.

(Por Camila Moreira)

Mais conteúdo sobre:
MACROCONFIANCAFGV*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.