Conflito de interesses atinge publicação médica

Pela segunda vez em dois meses, a publicação Journal of the American Medical Association (JAMA) - onde são publicados diversos trabalhos científicos sobre Medicina - afirma ter sido enganada por pesquisadores que não revelaram os laços financeiros que mantinham com fabricantes de medicamentos. A validade dos estudos, e a própria reputação do JAMA, estão em jogo, e os editores prometem políticas mais estritas como resultado. "Isso está custando para a gente", disse a médica Catherine DeAngelis, editora-chefe da publicação. "Está nos custando artigos muito bons, e Deus sabe o quanto está nos custando em anúncios". Mas DeAngelis declarou que sua principal preocupação é com os leitores, que deveriam saber do conflito de interesse financeiro dos autores para avaliar corretamente os estudos publicados.O incidente mais recente, denunciado na seção de cartas ao editor e numa correção publicada na edição desta quarta-feira, envolve um estudo que afirma que gestantes que param de tomar antidepressivos correm o risco de recaída na depressão.A maioria dos 13 autores tinha laços financeiros com fábricas de remédios, incluindo fabricantes de antidepressivos, mas apenas dois revelaram essas ligações quando da publicação do trabalho. O uso de antidepressivos na gravidez é controverso.

Agencia Estado,

12 de julho de 2006 | 18h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.